Vamos falar sobre obesidade e câncer de mama!

 

Em uma determinada semana, enquanto realizava exames de ultrassonografia mamária, estimei que em torno de 80% das pacientes atendidas eram obesas ou estavam com sobrepeso. Conversando com elas, também constatei que a maioria se preocupava bastante com a presença de história familiar de câncer de mama (prima, avó, tia…) mas não tinha muito conhecimento sobre a obesidade como fator de risco para esse tipo de câncer.

O excesso de peso é um fator de risco independente para câncer de mama. As mulheres obesas têm uma chance cerca de 1,5-2,0 vezes maior que mulheres com peso normal de ter um diagnóstico de câncer de mama, de acordo com diversos estudos. Além disto, a obesidade também é responsável por diagnósticos mais tardios, em estágios mais avançados e de maior morbidade nos seus tratamentos (mais complicações cirúrgicas e menor resposta aos tratamentos oncológicos). Estes números todos acabam por afetar, consequentemente, a sobrevida livre de doença em 5 anos e a sobrevida global, ou seja, parecem ocorrer maiores taxas de recorrência e maior mortalidade pela doença.

Então, é muito importante alertar as pessoas sobre os fatores de risco modificáveis para câncer de mama. Ninguém pode mudar o fato de ter familiares com câncer de mama, de ter mamas densas ou de já ter tido alguma biópsia com diagnóstico de lesão precursora na mama. Mas todas nós podemos alterar alguns fatores ambientais, sendo que a obesidade é dos mais importantes, porque não só representa aumento de risco para desenvolver a doença, como também pode influenciar toda a cadeia de eventos posteriores que leva a pior prognóstico, especialmente na pós-menopausa.

A figura abaixo, muito didática, esclarece um pouco mais sobre os tipos de fatores de risco para câncer de mama.

 

Fonte: http://www.jbcp.jo/understandingbreastcancer/35
Tradução: Fatores de risco e prevenção – câncer de mama
Fatores de risco não controláveis: sexo feminino, idade (envelhecimento), fatores genéticos, menarca (1ª menstruação) antes dos 12 anos de idade, história familiar, menopausa (parar de menstruar) após 55 anos e exposição à radiação do tórax.
Fatores de risco controláveis (ou modificáveis): não ter filhos (incidência do câncer de mama reduz quando a mulher tem filhos), ter o 1º filho após 35 anos, não amamentar, usar terapia de reposição hormonal na menopausa, usar pílula anticoncepcional (adendo: o rico de câncer de mama é muito baixo por esse fator), comer alimentos processados e gordurosos (adendo: risco não muito bem estabelecido para câncer de mama, mas associado a outros tipos de câncer), sedentarismo e obesidade.
Prevenção: exercício físico, manter peso corporal saudável, limitar ingestão de bebidas alcoólicas.

Vamos nos cuidar, nos manter ativos e com peso normal. Evitar sedentarismo e obesidade e como consequência, reduzir nossa chance de ter câncer (não só de mama) depende só de nós!

 

 


Letícia Funchal Terres
Médica Radiologista
Porto Alegre, RS

 

Referências:

  1. Ricvan Dana Nindrea et al, Breast cancer risk from modifiable and non-modifiable risk factors among women in southeast Asia: a meta-analysis. Asian Pac J Cancer Prev 2017
  2. Li Sun et al, Body mass index and prognosis of breast cancer: Na analysis by menstruation status when breast cancer diagnosis. Free PMC article.
  3. Lanwey Guo et al Zhongua Liu Xing Big Xue Za Zhi. Body mass index and cancer incidence: a prospective cohort study in northern China. 2014 Mar.
  4. Kyuwan Lee et al. The impact of obesity on breast cancer diagnosis and treatment. Curr Oncol Rep 2019

Notice: Undefined variable: nome in /home/infomama/public_html/wp-content/themes/infomama2016/single.php on line 32