Testes diagnósticos para a pandemia COVID-19

 

Os coronavírus são uma família de vírus que causam doença em humanos e outros animais. Nos humanos, vários coronavírus causam infecções respiratórias que podem ser leves ou graves (como a síndrome respiratória do Oriente Médio; MERS e a síndrome respiratória aguda grave; SARS). Atualmente, estamos diante do mais recente coronavírus identificado, um beta-coronavírus do tipo RNA, que causa a infecção chamada de Coronavirus Disease 2019, ou COVID-19.

Na literatura médica, também pode-se encontrar a doença denominada de síndrome respiratória aguda do coronavírus 2, e o nome do vírus como SARS-CoV-2.

A COVID-19 é uma doença que teve início na China, na província de Wuhan, em dezembro de 2019; mostrou tratar-se de uma infecção que contagia muito rapidamente e, mesmo que possa não ser tão grave quanto algumas outras infecções virais, pode ser fatal em pessoas com problemas pulmonares, com diminuição da imunidade e em idosos.

Sintomas da COVID-19

O mais comum é ocorrer febre, cansaço e tosse seca; os sintomas geralmente são leves e iniciam gradualmente. Pode haver também dores no corpo, congestão nasal, nariz correndo, dor de garganta e diarréia. Na maioria dos casos, há recuperação espontânea da pessoa infectada, sem necessidade de tratamento especial.

Quando houver febre, tosse dor abdominal importante ou dificuldade de respirar, o paciente deve procurar atendimento hospitalar; os demais casos não devem ser tratados no hospital, mas sim, mantidos em casa até recuperação.

 

Testes úteis para diagnóstico da COVID-19

O teste de reação em cadeia da polimerase (PCR) detecta a presença do vírus (RNA viral). É o método de escolha para avaliar quem esteja doente, permitindo definir quem necessita ficar afastado do trabalho e isolado em casa. Sem o PCR, isola-se também quem não precisa e deixa-se de isolar eventualmente aqueles que possuem o vírus. A testagem, no entanto, exige adequada infraestrutura, tecnologia e pessoal treinado. Redes de laboratórios privados ou estatais têm ofertado o teste de PCR, mas os resultados têm sido demorados, por escassez de insumos e/ou grande número de amostras para processar.

Figura 1 – Imagem ilustrativa dos insumos necessários para o teste PCR.

A segunda modalidade de exames detecta anticorpos (testes rápidos), sem requerer complexidade laboratorial. O principal uso é para definir quem já teve COVID-19; para o indivíduo agudamente doente, os testes rápidos são menos sensíveis (menos capazes de dizer se o indivíduo tem a doença) e levam mais tempo para positivar do que o PCR. Outro problema dos testes rápidos é a falta de validação, ou seja, há escassez de estudos que demonstrem que esses testes realmente funcionam bem (enquanto o teste de PCR já foi amplamente estudado).

Figura 2 – Imagem ilustrativa de resultado de um teste rápido.

Sem testes, não há como nos posicionarmos a favor ou contra o isolamento de todos os indivíduos. Precisamos saber quem já teve COVID-19 e rapidamente identificar, entre os sintomáticos, quem está ou não infectado. O governo anunciou há pouco a compra de quase 23 milhões de testes, mas precisamos de políticas para uso. Será que deveríamos testar a população por amostragem (partes da população em diferentes cenários)?

Se você estiver doente, procure um local com equipe capacitada que possa lhe atender e fazer um teste diagnóstico.

 

 


Alessandro C. Pasqualotto, MD PhD
Médico Infectologista, gestor de laboratório de biologia molecular
Porto Alegre, RS

 


Daniela Dornelles Rosa
Médica Oncologista
Porto Alegre, RS

 

Referências

1.Guan W et al. Clinical Characteristics of Coronavirus Disease 2019 in China. N Engl J Med 2020; DOI: 10.1056/NEJMoa2002032.

2.Liang W et al. Cancer patients in SARS-CoV-2 infection: a nationwide analysis in China. Lancet Oncol 2020;21:335-7.

3.Chen N et al. Epidemiological and clinical characteristics of 99 cases of 2019 novel coronavirus pneumonia in Wuhan, China: a descriptive study. Lancet. 2020; (published online Jan 29.) https://doi.org/10.1016/S0140-6736(20)30211-7.

4.Wang C et al. A novel coronavirus outbreak of global health concern. Lancet. 2020; (published online Jan 24.) https://doi.org/10.1016/S0140-6736(20)30185-9

5. Zhou P et al. A pneumonia outbreak associated with a new coronavirus of probable bat origin. Nature. 2020; (published online Feb 3.) DOI:10.1038/s41586-020-2012-7.

6.https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019

7.https://www.fda.gov/media/134922/download

8. Kimball A, Hatfield KM, Arons M, et al. Asymptomatic and Presymptomatic SARS-CoV-2 Infections in Residents of a Long-Term Care Skilled Nursing Facility – King County, Washington, March 2020. MMWR Morb Mortal Wkly Rep. 2020;69(13):377–381

9.https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-nCoV/lab/guidelines-clinical-specimens.html

 


Notice: Undefined variable: nome in /home/infomama/public_html/wp-content/themes/infomama2016/single.php on line 32