Acupuntura e câncer de mama

A acupuntura tem sido citada repetidamente na prática clínica como adjuvante nos cuidados oncológicos devido a sua comprovada eficácia em aliviar os efeitos colaterais do tratamento antineoplásico. Um repentino aumento de interesse nessa área iniciou em 1997, após ter sido estabelecido em consenso no National Institute of Health (NIH) Conference, que a acupuntura pode ser muito útil como terapia auxiliar no tratamento oncológico.

Vários centros de tratamento de câncer nos Estados Unidos já incorporaram a acupuntura como técnica complementar, dentre eles, Dana-Farber Cancer Institute (DFCI) em Boston, Memorial Sloan-Kettering Cancer Center em Nova York e M.D. Anderson Cancer Center em Houston. Relatos demonstram que há uma tendência dos pacientes com câncer a procurarem terapias complementares visando uma melhor qualidade de vida e de tratamento (48% a 83% dos pacientes). No caso da acupuntura, a taxa chega a ser de até 31%.

O mecanismo de ação da acupuntura envolve uma resposta do sistema neuroendócrino, através da estimulação do sistema nervoso periférico e central. No momento em que a agulha penetra na pele, ocorre a liberação de neurotransmissores opióides, como as endorfinas, e de monoaminas, como a serotonina. Estudos com neuroimagem como ressonância nuclear magnética funcional (fRNM), PET-CT e Eletroencefalograma (EEG) demonstraram o estímulo de áreas cerebrais específicas com o uso da acupuntura, dentre elas, o sistema límbico, amígdala, hipocampo, hipotálamo, entre outras, o que explica o seu efeito tão abrangente, inclusive, induzindo a uma sensação de bem estar e a uma mudança na percepção e tolerância à dor.

Numerosos estudos têm demonstrado o papel da acupuntura no alívio de náuseas e vômitos induzidos por quimioterapia. Surgiram também evidências da eficácia da acupuntura nos sintomas de neuropatia periférica induzida por quimioterapia (formigamento ou perda de força das extremidades), na dor e na fadiga relacionadas ao câncer, na xerostomia (boca seca) induzida pela radioterapia e nas dores articulares e musculares induzidas por inibidores da aromatase (uma classe de hormonioterapia).

Constata-se, ainda, o aumento no número de estudos para o tratamento da leucopenia/neutropenia (diminuição de defesas) induzida por quimioterapia. Com a acupuntura, parece haver a ativação de diferentes mecanismos de defesa, incluindo macrófagos, neutrófilos, estimulação de células natural killer (NK) e linfócitos e produção de imunoglobulinas.

O uso da acupuntura também está descrito no tratamento de sintomas muito comuns na rotina oncológica como: sintomas vasomotores (fogachos), insônia, ansiedade e depressão.

A acupuntura é um tratamento seguro, quando realizado por profissionais qualificados. Não há contra-indicação para sua aplicação durante o curso da quimioterapia, desde que respeitadas as normas de biossegurança, com o uso de agulhas descartáveis e antissepsia adequada (figura 1). Os efeitos adversos são raros e podem incluir: equimoses ou hematomas leves (as agulhas são ultra-finas), dor no local ou dor irradiada no trajeto de um nervo com sensação de dormência, hiperemia e prurido temporários na região agulhada. Cada aplicação dura, em média, vinte minutos. O ideal é que o tratamento seja mantido por, no mínimo, 4 a 6 semanas. Alguns sintomas requerem mais tempo para a adequada manutenção. Em muitos casos, sua utilização pode diminuir a necessidade de medicamentos ou o efeito colateral dos mesmos.

Figura 1 – Agulhas da acupuntura

No cenário atual, onde se busca, cada vez mais, uma Medicina Integrativa, visando minimizar a dor e o sofrimento durante o tratamento oncológico, a acupuntura vem para somar, visto que auxilia na redução dos paraefeitos e melhora a qualidade de vida dos pacientes.

 


Luciane Poletto Antunes
Médica mastologista com especialização em acupuntura
Porto Alegre, RS

Referências
1. NIH. Consensus Conference. Acupuncture. JAMA 1998; 280: 1518-24.
2. Cui Y, Shu XO, Gao Y, et al. Use of complementary and alternative medicine by Chinese women with breast cancer. Breast Cancer Res Treat 2004 Jun;85(3):263–270.
3. Hsieh JC, Tu CH, Chen FP, et al. Activation of the hypothalamus characterizes the acupuncture stimulation at the analgesic point in human: a positron emission tomography study. Neurosci Lett 2001 Jul 13;307(2):105–108.
4. Hui KK, Liu J, Makris N, et al. Acupuncture modulates the limbic system and subcortical gray structures of the human brain: evidence from fMRI studies in normal subjects. Hum Brain Mapp 2000;9(1):13–25.
5. Dundee JW, Ghaly RG, Fitzpatrick KT, Abram WP, Lynch GA. Acupuncture prophylaxis of cancer chemotherapy-induced sickness. J R Soc Med 1989 May;82(5):268–271.
6. Roscoe JA, Morrow GR, Hickok JT, et al. The efficacy of acupressure and acustimulation wrist bands for the relief of chemotherapy-induced nausea and vomiting. A University of Rochester Cancer Center Community Clinical Oncology Program multicenter study. J Pain Symptom Manage 2003 Aug;26(2):731–742.
7. Shen J, Wenger N, Glaspy J, et al. Electroacupuncture for control of myeloablative chemotherapyinduced emesis: A randomized controlled trial. Jama 2000;284(21):2755–2761.
8. Donald GK, Tobin I, Stringer J. Evaluation of acupuncture in the management of chemotherapy-induced peripheral neuropathy. Acupunct Med. 2011 Sep;29(3):230-3.
9. Vickers AJ, Straus DJ, Fearon B, Cassileth BR. Acupuncture for postchemotherapy fatigue: a phase II study. J Clin Oncol 2004 May 1;22(9):1731–1735.
10. Wong RK, Jones GW, Sagar SM, Babjak AF, Whelan T. A Phase I–II study in the use of acupuncturelike transcutaneous nerve stimulation in the treatment of radiation-induced xerostomia in head-andneck cancer patients treated with radical radiotherapy. Int J Radiat Oncol Biol Phys 2003 Oct 1;57(2):472–480.
11. Ting Bao et al. Patient-Reported Outcomes in Women With Breast Cancer Enrolled in a Dual-Center, Double-Blind, Randomized Controlled Trial Assessing the Effect of Acupuncture in Reducing Aromatase Inhibitor-Induced Musculoskeletal Symptoms.Cancer. 2014 Feb 1;120(3):381-9.
12. Lu W, Hu D, Dean-Clower E, et al. Acupuncture for chemotherapy-induced leukopenia: exploratory meta-analysis of randomized controlled trials. J Soc Integr Oncol 2007 Winter;5(1):1–10.
13. Lesi G, Razzini G, Musti MA, Stivanello E et al. Acupuncture As an Integrative Approach for the Treatment of Hot Flashes in Women With Breast Cancer: A Prospective Multicenter Randomized Controlled Trial (AcCliMaT). J Clin Oncol 2016;34:1795-1802.


Notice: Undefined variable: nome in /home/infomama/public_html/wp-content/themes/infomama2016/single.php on line 32